Ir para o Portal Estácio
Voltar

Blog

faculdade de Letras

Tudo sobre o curso de Letras

Contexto do curso

O mundo globalizado acelerou a demanda de profissionais que tenham competência comunicativa, nos âmbitos oral e escrito, de forma a preencher, através da oferta de cursos para empresas, lacunas na formação da língua portuguesa ou de línguas estrangeiras. Diante desse cenário, o curso de Licenciatura em Letras  parte de uma concepção filosófica e pragmática para formar profissionais que trabalhem com a cognição e com a linguagem, e vem aperfeiçoando-se para atender também às necessidades do entorno social e à diversificação do mercado de trabalho.

O curso compromete-se a  propiciar uma formação ética ao aluno, para que este tenha acesso a valores universais que transcendem as disciplinas específicas comtempladas em cada formação do curso de Letras. Os profissionais da área devem demonstrar visão crítica no plano das investigações do campo linguístico e em relação a diversas correntes teóricas que discutem o ensino de língua materna e de língua estrangeira, considerando suas literaturas.

O curso de Licenciatura em Letras tem ainda o compromisso de promover no estudante um processo contínuo de reflexão sobre o papel da linguagem na constituição do homem e da sociedade. Tal reflexão envolve a conscientização de que a linguagem é parte integrante da construção social e da constituição do cidadão, tornando-se elemento essencial na formação humana.

O curso de Letras na Estácio: tipos e modalidades

A instituição oferece as seguintes formações no curso de Letras:

–  Licenciatura em Língua Portuguesa  (três anos de duração), EaD e presencial

–  Licenciatura em Inglês  (três anos de duração), EaD

–  Licenciatura em Espanhol  (três anos de duração), EaD

–  Licenciatura em Português e Inglês  (quatro anos de duração), presencial

–  Licenciatura em Português e Espanhol  (quatro anos de duração), presencial

O curso de Letras na Estácio: como funciona

Ao ingressar no curso, o aluno inicia uma formação pedagógica e, ao mesmo tempo, já voltada para a especificidade das línguas, considerando que entra em contato com disciplinas que focalizam a funcionalidade da língua (o português brasileiro), a competência leitora e a produção escrita. Ainda no primeiro ano, o aluno  também  cursa disciplinas voltadas para as responsabilidades do mundo universitário, para o mercado de trabalho e para a formação de cidadania.

As disciplinas específicas de cada formação tornam-se mais sequenciais a partir do segundo período, também ainda mescladas com as disciplinas pedagógicas, pretendendo, assim, que o aluno adquira amadurecimento em relação ao conteúdo da formação específica, em relação ao comportamento ético que deverá demonstrar ao exercer sua função e em relação à maneira como trabalhar os conteúdos referente à sua formação.

A vivência prática é feita na forma de estágios supervisionados e obrigatórios, que acontecem por meio de aulas em escolas privadas e públicas, com as quais a instituição mantém convênio. A vivência prática também pode ser feita por meio de projetos de extensão, em que, muitas vezes, os alunos são convidados a participar, vislumbrando mais possibilidades de atuação na sociedade.

Nos últimos períodos, o aluno entra em contato com a metodologia de construção do trabalho final, que deverá ser apresentado no último período de sua formação. No caso do aluno de Letras, o trabalho de conclusão de curso constitui-se em uma monografia, através da qual o aluno apresenta a pesquisa do assunto de sua preferência, demonstrando maturidade em relação ao conhecimento que adquiriu ao longo do curso.

Campo de atuação profissional

Tradicionalmente o profissional de Letras atua no magistério, contudo, atualmente há demanda desse profissional para outras funções, como: revisor e produtor de textos para empresas, tradutor, pesquisador para produções cinematográficas e televisivas, entre outras. Essa diversidade reafirma a importância do profissional que lida com a linguagem em uma sociedade afinada com a ascensão dos meios de comunicação em suas diferentes plataformas e necessidades.

Produzido pela Professora Rosaura Baião, Coordenadora Nacional do curso de Letras.