Ir para o Portal Estácio
Voltar

Blog

faculdade Gastronomia

Como escolher a profissão certa? – Gastronomia

Escrito por:

Vestibular é uma fase difícil. Decidir por uma profissão tão cedo é sempre um desafio para muitos jovens. Uma escolha errada pode resultar em uma carreira frustrada. Por isto, é sempre importante pesquisar bastante sobre o mercado de trabalho e o que se estuda durante o curso, além de levar em conta as habilidades e gostos pessoais. Será que gostar de cozinhar e ter talento para culinária são o suficiente para se tornar um profissional em Gastronomia? Confira as dicas sobre esta área de atuação.

Seja abrindo seu próprio negócio, atuando como chef em restaurantes renomados ou em novas profissões, como personal chef, há vários exemplos de profissionais que se destacaram após a formação universitária.Janine Sad da Expand, Barra da Tijuca. Foto: Selmy Yassuda

A ex- aluna de Gastronomia da Estácio Janine Sad, dona da rede de restaurantes Cavist, conta que a universidade teve um papel fundamental quando decidiu investir no seu sonho. “A Estácio me ajudou a organizar e modernizar meu negócio. A partir da minha formação, pude estruturar a empresa e coordenar melhor minha equipe”, explica.

Veja a matéria completa com a ex-aluna Janine Sad

O curso de tecnólogo em Gastronomia tem duração de dois anos e meio. Na formação base, a grade curricular inclui áreas de conhecimento de natureza humanística e social – afinal, a gastronomia tem uma relação profunda com a cultura. Na Estácio, os estudantes contam com cozinhas profissionais, que disponibilizam infraestrutura para atividades comuns à alta gastronomia. Os futuros gastrônomos também participam constantemente de atividades que ampliam a sala de aula para cozinhas profissionais, com a supervisão dos chefs professores da universidade. O aluno é preparado, ainda, para atuar em gestão.

A universidade oferece um know-how imprescindível para o mercado de trabalho. O aluno da Estácio, Thiago Lima ainda não se formou e já está colhendo os frutos de sua dedicação. Atualmente, está num programa de estagio num restaurante premiado com uma estrela Michelin em Portugal.

Aluno da Estácio faz estágio em restaurante renomado de Portugal

“Sem dúvida nenhuma, com a formação acadêmica, você tem um diferencial. Aprende técnicas e teorias importantíssimas para serem aplicadas no dia a dia otimizando todos os processos em todos os sentidos. É um cartão de visita para os restaurantes tanto no Brasil quanto no exterior. Além disso, existem lugares que exigem a formação acadêmica, principalmente as empresas alimentícias”, destaca.

Confira a entrevista completa do aluno Thiago Lima

Padrinho e chef Jean Yves com aluna da EstácioChefs renomados nas salas de aula

A Estácio aposta nas parcerias com chefs renomados e instituições reconhecidas internacionalmente. Desde 2007, a universidade é a única instituição de ensino superior da América Latina com parceria internacional e chancela de treinamento da Alain Ducasse Formation (ADF) – nas unidades do Rio de Janeiro.

Os alunos de Gastronomia da Estácio contam ainda com a participação ativa e inspiração de grandes chefs que se tornam seus “padrinhos”. Os “Padrinhos da Gastronomia da Estácio” ministram aulas, workshops, promovem visitas técnicas, participam de várias atividades acadêmicas especiais e de avaliações dos trabalhos práticos de final de curso. Na festa de formatura, os futuros chefs contam com a presença de seus ídolos.

O profissional formado pelo Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia está apto a atuar em diferentes segmentos da área, como produção de cardápios de restaurantes de cozinha internacional e nacional, hotéis, redes de lanchonetes, bufês, companhias aéreas, hospitais, empresas de serviços alimentícios e, ainda, produção de buffets e banquetes.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho está em expansão por todo o país. Segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego (2011), o mercado de Gastronomia movimentou R$ 180 bilhões no Brasil em 2011, correspondendo a um crescimento de 80% em cinco anos.

Dados do IBGE apontam que 31% do total do orçamento das famílias correspondem a gastos com alimentação e são aplicados fora de casa.

Os dados acima apresentados revelam a crescente demanda por profissionais na área da gastronomia, considerando atividades relacionadas à gestão e operação.

A média salarial do profissional formado em Gastronomia no Brasil pode variar entre R$1.500 (salário inicial de um recém-formado) a R$10.000 ou mais (profissionais mais experientes). Quanto mais especializado e qualificado, melhores as possibilidades salariais.

Ficou interessado? Se inscreva no site.

Conheça as áreas de atuação de um gastrônomo

– Acompanhamento do funcionamento da cozinha e de sua gestão, contratando e treinando pessoal, elaborando e pesquisando tabelas de preços, negociando com fornecedores e clientes e desenvolvendo estratégias de marketing.

– Assessoria na abertura e funcionamento de restaurantes ou estabelecimentos do gênero, orientando desde a alteração no layout até a mudança de cardápios e fornecedores.

– Elaboração de cardápios de acordo com o tipo de cozinha que lidera, internacional ou nacional.

– Atuação em residências particulares, na preparação de cardápios e receitas.

– Realização de vistorias em cozinhas industriais e restaurantes para verificar se as regras de segurança alimentar estão sendo cumpridas.

– Organização de atividades na produção de alimentos.

– Gerenciamento em cozinhas profissionais como: hotéis, restaurantes comerciais e institucionais, bares, industriais, hospitalares e buffets.

Fonte: Blog Estácio de Gastronomia