Ir para o Portal Estácio

Afinal, o que torna um líder exemplo e fonte de inspiração?

Escrito por:

Como gerir pessoas em tempos de tantas incertezas e mudanças rápidas? O ser humano é sensível e influenciável, podendo, por exemplo, alterar suas percepções acerca do mesmo fato em função do seu estado de humor, nível de engajamento, de motivação, ambiente externo, questões pessoais, entre outros. Não é à toa que, atualmente, a comunicação é o grande desafio na gestão de pessoas nas organizações. No ambiente corporativo, se dispende muita energia e recursos com a busca da assertividade na comunicação entre os diversos níveis, colaboradores e demais stakeholders. Quanto mais clara e objetiva for a comunicação, maior a probabilidade de impactos positivos em termos de engajamento, motivação, produtividade e resultado.

E, para isso, o papel do líder é fundamental. É ele quem serve de inspiração ao time. O líder é quem sabe ouvir, delegar, desenvolver um elevado grau de empatia, ser sempre justo e imparcial na resolução de conflitos. “Cabe também ao líder ser o ponto de equilíbrio da equipe. Ter e demonstrar confiança em seus liderados, para ser respeitado não apenas por suas competências técnicas, mas também por seu comportamento ético e firmeza na tomada de decisões”, explica Renata Herta Weiss, gestora Nacional da área de Gestão da Estácio

Para montar uma equipe de alta performance, o líder une a seu time profissionais bem qualificados, comprometidos e com saberes complementares – assim permite a equipe alcançar resultados diferenciados em função da multiplicidade de competências técnicas e comportamentais.
A professora dá dicas para quem está entrando agora no mercado de trabalho e deseja trabalhar com gestão de pessoas. O autoconhecimento é primordial nesse processo de planejamento de carreira. Em um mercado de trabalho em constante transformação, o profissional deverá desenvolver elevado grau de adaptabilidade, flexibilidade, capacidade de trabalhar em equipe e de aprendizagem constante.

Confira as dicas e boa sorte!
Defina seus objetivos de vida, seus propósitos pessoais e profissionais;
Conheça profundamente suas próprias competências, assim como as demandas profissionais, em termos técnicos e comportamentais, do mercado onde irá atuar;
Se especialize, busque aprimoramento, sem perder o foco no desenvolvimento de uma visão sistêmica – entendendo o todo, o funcionamento do macrossistema e suas interações com os stakeholders.